31.5.17

Distrito com 14 zonas balneares identificadas


O distrito este Verão tem 14 zonas balneares oficialmente identificadas. A portaria conjunta dos Ministérios da Defesa e do Ambiente foi publicada a semana passada. O documento fixa as respectivas épocas balneares, que no distrito varia entre o 15 de Junho e meados de Setembro. O concelho de Seia é o que tem mais zonas identificadas.
No distrito da Guarda existem 14 zonas balneares oficialmente identificadas pelos Ministérios da Defesa Nacional e do Ambiente. A lista foi publicada a semana passada em Diário da República, numa portaria que também fixa as respectivas épocas balneares. A primeira a iniciar a época balnear este Verão é o Vale do Rossim, no concelho de Gouveia. É a única que começa a 15 de Junho e termina a 15 de Setembro. As restantes iniciam a época de banhos a 1 de Julho e terminam a 31 de Agosto.
As épocas balneares têm duração distinta a nível nacional, em função do período em que se prevê uma grande afluência de banhistas, tendo em conta as condições climatéricas, as características geofísicas e os interesses sociais ou ambientais próprios da localização de cada água balnear.
O concelho de Seia é a que tem mais zonas balneares classificadas. São seis: Lapa dos Dinheiros, Loriga, Poço do Lagar, Sabugueiro, Sandomil e Vila Cova à Coelheira. O concelho do Sabugal tem quatro: Insua, em Vale das Éguas; Lameira, em Quadrazais e Albufeira de Alfaiates, em Alfaiates e Devesa, no Sabugal. No concelho da Guarda há três: Aldeia Viçosa, Valhelhas e Vale do Mondego. Há ainda a Relva da Reboleira, no concelho de Manteigas.
Praias de qualidade
De recordar que três destas três zonas balneares têm este Verão a qualidade atestada pela Associação Europa Bandeira Azul. A Bandeira Azul vai por isso estar hasteada em Loriga, Valhelhas e Lapa dos Dinheiros. A praia de Lapa dos Dinheiros é uma das 14 estreias a nível nacional. Já Valhelhas é a zona balnear do distrito que mais vezes tem hasteado a Bandeira Azul. Estreou-se em 2009 e nunca mais a largou. Neste Verão a Bandeira Azul vai ser hasteada este ano em 320 praias, mais seis atribuições do que em 2016.
A Quercus também já divulgou a lista de zonas que considera com água qualidade de ouro e volta a distinguir as praias de Vale do Rossim (Gouveia), Valhelhas (Guarda) e de Loriga (Seia).
Para receber a classificação de praia com qualidade de ouro, a água balnear tem de ter qualidade da água Excelente nas cinco últimas épocas balneares de 2012 a 2016 e todas as análises realizadas, sem excepção, na última época balnear (2016) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos na Directiva relativa às águas balneares
O objetivo da Quercus é «realçar as praias que ao longo de vários anos (cinco), apresentam sistematicamente uma água balnear de qualidade excelente (tendo em conta a classificação da legislação em vigor), e que, nesse sentido, oferecem assim uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade da água».
in http://terrasdabeira.gmpress.pt

29.4.17

Orçamento Participativo de Manteigas 2017

Com o objetivo de desenvolver mecanismos de promoção da participação dos cidadãos na vida do concelho, o Município de Manteigas decidiu realizar a 2.ª edição do Orçamento Participativo, a fim de dar continuidade à política de proximidade e transparência da gestão autárquica e de adequação das necessidades aos recursos disponíveis, chamando os munícipes a intervirem de forma ativa e responsável.
O prazo para apresentação de propostas decorre de 01 de maio até 30 de junho de 2017, no site oficial www.participa.cm-manteigas.pt

7.3.17

Manteigas lança APP Móvel para munícipes e visitantes

A Câmara Municipal de Manteigas acaba de lançar, com o apoio da ADSI, uma aplicação dedicada a quem vive e outra para quem visita aquela vila, designada Manteigas Munícipe e Manteigas Turismo respetivamente. 
 As aplicações foram apresentadas, no sábado passado, à tarde, durante as comemorações do feriado municipal.
De download gratuito e disponível para sistema IOS e Android, a aplicação designada “Manteigas Munícipe” pretende funcionar com instrumento de apoio aos munícipes, possibilitando uma maior facilidade na execução de algumas tarefas rotineiras e de cidadania.
 Esta aplicação possui vários módulos e funcionalidades, nomeadamente, o Perfil do Munícipe que tem como objetivo facilitar a recolha das leituras dos consumos de água, o registo de ocorrências e/ou preenchimento de outros formulários; ou A Minha Rua onde se regista as ocorrências em espaços públicos ou outros locais que necessitem a intervenção do município; e há também um módulo para Leituras de Água onde os moradores do concelho podem registar os consumos de água, entre outras informações úteis como os contatos e as notificações.
 Para quem visita a cidade, a aplicação Manteigas Turismo, que em breve estará disponível para download nas versões IOS e Android nas respetivas lojas, funciona como um guia, reunindo informação sobre o que visitar, onde comer, dormir ou o que comprar, bem como disponibiliza a agenda de eventos, pontos de interesse, entre outras informações úteis para os turistas.
 As aplicações móveis são uma solução de futuro, porque cada vez mais as pessoas comunicam com recurso a dispositivos eletrónicos, com o objetivo de resolver os problemas do seu dia-a-dia, com estas ferramentas Manteigas assume-se como um município a inovar na forma de se relacionar com o cidadão.
 Pela ocasião foi também apresentada a renovada identidade visual do Município.
 http://beira.pt

3.3.17

Estradas encerradas ao trânsito devido à queda de neve


Algumas das estradas de acesso ao maciço central da Serra da Estrela estão hoje de manhã encerradas ao trânsito devido à queda de neve, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco.
De acordo com a fonte, os troços Piornos/Torre e Torre/ Lagoa Comprida estão interditos à circulação rodoviária desde as 08:00 e os troços Lagoa Comprida/Loriga e Lagoa Comprida/Sabugueiro encerraram às 08:30.
Para hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê “queda de neve acima dos 1.000/1.200 metros, descendo gradualmente a cota para 600/800 metros”.



in http://terrasdabeira.gmpress.pt