26.11.18

Estrada que liga Manteigas aos Piornos cortada devido a derrocada

A EN 338, entre Manteigas e os Piornos, na Serra da Estrela, está cortada ao trânsito devido a uma derrocada ocorrida no domingo à noite. O incidente aconteceu numa zona do Vale Glaciar do Zêzere que não tem redes de aço na encosta para evitar estes desprendimentos, tendo caído pedras de grandes dimensões para a via e depois para o vale arrastando árvores e vegetação. O pavimento está danificado e apresenta buracos, pelo que a estrada está por enquanto intransitável. No local estão a decorrer trabalhos de consolidação do talude a cargo da Infraestruturas de Portugal (IP). A EN338 é a principal ligação de Manteigas à Torre.

in https://www.ointerior.pt

23.11.18

Trancoso, Mêda e Manteigas com maiores aumentos de dormidas turísticas

Manteigas, Mêda e Trancoso registaram os maiores aumentos das dormidas em alojamento turístico em 2017. De acordo com dados do Turismo do Centro divulgados na semana passada, a Covilhã continua a ser o concelho mais procurado pelos turistas, mas registou uma quebra de 3,8 por cento, enquanto a Guarda teve mais 2,8 por cento de dormidas. A análise surge após a publicação de estatísticas municipais relativas a 2017 por parte do INE e o município de Trancoso, com uma subida de 38,3 por cento relativamente a 2016, foi o concelho que mais cresceu. De um ano para o outro, o número de dormidas passou das 17.208 para 23.804. A Mêda vem a seguir com mais 29,5 por cento de dormidas (de 16.096 para 20.850), sendo Manteigas o terceiro concelho com a maior variação positiva deste indicador, com uma subida de 28 por cento. Entre 2016 e 2017, o “coração” da Serra da Estrela acolheu mais 5.211 turistas e atingiu as 23.807 dormidas. No período em análise, a Covilhã continuou a ser o município da região com mais dormidas, apesar de se verificar uma quebra em relação ao ano anterior. Foram 254.109 em 2017, menos 3,8 por cento que em 2016 (264.280). Já a Guarda cresceu 2,8 por cento, passando de 74.990 dormidas em 2016 para 77.150 no ano seguinte. Segundo estes dados do Turismo de Centro, a maior descida das dormidas em alojamento turístico da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela verificou-se em Seia, que perdeu 22 por cento depois de ter crescido 30,3 por cento em 2016 comparativamente a 2015. Para Amílcar Salvador, autarca de Trancoso, este crescimento deve-se «ao nosso património histórico e monumental, bem como aos eventos temáticos que organizamos ao longo do ano». O presidente do município adianta que a Câmara tem procurado atrair cada vez mais turistas com «iniciativas de qualidade como as Bodas Reais, a Festa da Castanha, a recriação da Batalha de Trancoso ou o Festival de Música no Castelo» e os resultados deixam-no «muito satisfeito». «Mas queremos muito mais porque Trancoso tem potencialidades para continuar a crescer», considera Amílcar Salvador, que atribui também «muito mérito» aos empresários e comerciantes da “cidade de Bandarra” «que sabem receber muito bem». O município vai continuar a apostar na promoção turística porque é um setor «muito importante para a criação de riqueza» no concelho. Esmeraldo Carvalhinho congratula-se com o crescimento «exponencial» de turistas no seu município, que justifica com as «características ímpares» de Manteigas para o turismo de natureza. «Desde a candidatura do Vale Glaciar ao concurso das “Sete Maravilhas”, há dez anos, que a Câmara tem sabido promover o concelho e as suas potencialidades. Estes números confirmam que houve uma mudança no paradigma, com Manteigas a ser um território mais conhecido em Portugal e no estrangeiro», acredita o presidente da autarquia. O edil recorda que a Câmara criou 200 quilómetros de trilhos pedestres em 16 percursos diferentes e apostou em desportos como o parapente e o BTT para atrair visitantes. «Temos ainda um património natural único por sermos o “coração” da Serra da Estrela, porque visitar Manteigas é depararmo-nos com uma paisagem diferente a cada 500 metros», garante Esmeraldo Carvalhinho. Esquecido não está também o impacto que poderá ter a aprovação da candidatura da Serra da Estrela a Geopark da UNESCO, uma vez que Manteigas é o concelho com mais geo-sítios identificados.
Na sua opinião, a promoção do concelho nos últimos anos deu frutos com o surgimento de vários investimentos em unidades hoteleiras. «Há grandes grupos a investir em Manteigas e não o fazem por acaso, é porque perspetivam uma boa rentabilidade dos seus negócios», sublinha o edil. «Crescemos no último ano quase 30 por cento e não tenho dúvidas nenhumas que a abertura do único hotel de 5 estrelas na Serra da Estrela, a Casa de São Lourenço, e de outras unidades, bem como o arranque da construção do hotel do grupo Vila Galé, vai contribuir para aumentar os fluxos turísticos e fará crescer economicamente o concelho», acrescenta o edil, que, em 2019, ambiciona chegar às 40 mil dormidas.

Vila Galé iniciou construção de hotel de quatro estrelas em Manteigas

O grupo Vila Galé já iniciou os trabalhos de terraplanagem com vista à construção do seu hotel de quatro estrelas no sopé do Vale Glaciar do Zêzere.
O empreendimento vai surgir junto ao viveiro das trutas e terá 81 quartos, um spa com piscina exterior aquecida, um restaurante, lobby bar, salão de eventos e estacionamento. O edifício terá oito pisos, construídos em socalcos. O investimento previsto ronda os 6 milhões de euros e permitirá criar 40 postos de trabalho. O Vila Galé Serra da 
Estrela será o primeiro hotel de montanha do grupo.


in https://www.ointerior.pt

26.10.18

Santa Casa da Misericórdia de Manteigas comemorou 400 anos

A Santa Casa da Misericórdia de Manteigas assinalou os 400 anos da sua criação, no dia 19 de Outubro. A sessão solene evocativa da efeméride contou com a presença do Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, do Presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, do Bispo da Guarda, D. Manuel Felício e de Presidente da Câmara Municipal de Manteigas, Esmeraldo Carvalhinho. 
Durante a cerimónia, que decorreu no auditório do Centro Cívico da Câmara Municipal de Manteigas, o provedor, Joaquim Quaresma Domingos, disse que “há 400 anos que a Misericórdia de Manteigas presta quotidianamente serviço aos outros”. Falou das valências da instituição, destacando a importância dos apoios estatais para o seu normal funcionamento. 
Joaquim Quaresma Domingos disse que “o perfil dos idosos tem mudado muito ao longo dos últimos anos”. O provedor aproveitou a presença do Ministro Vieira da Silva para pedir apoios para a requalificação de infra-estruturas e para a construção de um novo lar, um investimento que ronda os 2 milhões de euros. 
O Bispo da Guarda, D. Manuel Felício referiu que “400 anos é muito tempo na vida de qualquer instituição” e desafiou a Misericórdia de Manteigas a “seguir em frente e a olhar o futuro com esperança”. 
O Presidente da Câmara de Manteigas, Esmeraldo Carvalhinho, lembrou a importância das cantinas sociais, numa altura em que estão anunciadas alterações para esta valência apoiada pelo estado.
O Ministro Vieira da Silva destacou os 400 anos da Santa Casa de Manteigas e disse que, durante este espaço de tempo, “houve grandes mudanças”, mas lembrou que “a União das Misericórdias e as misericórdias souberam enfrentar as mudanças de uma forma muito activa”. O ministro do Trabalho e da Solidariedade Social falou também dos acordos de cooperação que existem com as instituições de solidariedade social e disse que as misericórdias representam 40% desses apoios, à 3ª idade. Referiu que “o desafio demográfico tem de ser colocado nos desafios sociais” e que “não se pode desistir do apoio aos jovens, às famílias e às crianças”.

in http://www.jornalaguarda.com

11.10.18

Manteigas vai promover projecto de acção cultural para os refugiados na Europa

O Municipio de Manteigas vai promover o projecto CARE - Acção Cultural para os Refugiados na Europa. Na concretização deste projecto, o Município presidido por Esmeraldo Carvalhinho conta com a parceria de municípios e Associações de 5 países europeus, nomeadamente, a Itália, França, Espanha e Bulgária. Este projecto terá início em Dezembro de 2018 e duração de dois anos.
De 28 de Setembro a 5 de Outubro, o Município de Manteigas e a ACTIVA - Associação de Artes e Património de Manteigas, enquanto parceiros do projecto “NET-MED - Promoção da solidariedade europeia nas pequenas comunidades”, desenvolvido no âmbito do Programa “Europa para os Cidadãos”, também participaram no Encontro que aconteceu em Seneghe/Sardenha. 
Este projecto europeu delineou uma linha imaginária no Mediterrâneo que conecta a Europa oriental à ocidental, ligando Pale-Praca/Bósnia Herzegovina e Manteigas/Portugal, passando por San Valentino em Abruzzo/Itália e Olesa de Bonesvalls na Catalunha/Espanha, com epicentro em Seneghe/Sardenha. O projecto teve como principal objectivo fomentar o diálogo intercultural e o humanitarismo, numa conjuntura europeia de intolerância face à última grande crise migratória, e estimular valores de solidariedade e humanitarismo.
O Encontro contou com a presença de todos os Municípios envolvidos, assim como um vasto conjunto de associações de cariz cultural, social e humanitário, que participaram em seminários e debates relacionados com o tema das migrações e do intercâmbio cultural. De realçar a última actividade do projecto, um flash-mob, realizado na praia de Santa Catarina/Sardenha, onde os Presidentes de Câmara dos cinco Municípios parceiros simularam a chegada de um barco de imigrantes, com o objectivo de consciencializar os cidadãos do espaço europeu para esta dramática e controversa temática e, ao mesmo tempo, desencadear dinâmicas de acolhimento estruturado.
A participação no projecto “NET-MED - Promoção da solidariedade europeia nas pequenas comunidades” e no projecto “CARE - Acção Cultural para os Refugiados na Europa” é justificada pela Autarquia por Manteigas ser “terra de migrantes”
Ambos projectos foram elaborados pela Eurocivis, Associação com sede em Barcelona que se dedica ao desenvolvimento e gestão de projectos europeus.

in http://www.jornalaguarda.com